terça-feira, 5 de agosto de 2008

Vale para todos nós.

No ano de 2000 ingressei na internet e já sabia que poderia ter a minha privacidade invadida. Que ter segredos com alguém via internet poderia ser arriscado, afinal é nos bastidores de fóruns e comunidades que as coisas acontecem realmente. Sabia que haviam pessoas que pareciam ser o que realmente não eram, mas, não sabia que haviam pessoas que poderiam trocar toda a sua vida real pela virtual. Nada, nada mesmo na sua vida real pode ser substituída pela vida real. É certo que o virtual é um grande companheiro nosso e que podemos realmente fazer amigos através dele. Vi casamentos acontecerem, vi pessoas de países longínquos se aproximarem e fiz grandes amizades que saíram do virtual e hoje fazem parte do meu cotidiano.
O mundo é cheio de pessoas boas, de bem com a vida, mas, também é cheio de pessoas de má índole, de criminosos e doentes. As más pessoas, as criminosas, nem merecem que eu gaste meu tempo comentando, pois, sabemos todos, as conseqüências dos crimes que por ai acontecem. Quero falar sobre as pessoas que trocam a sua vida real pela vida virtual. São pessoas que vão se fechando socialmente, já não conseguem mais ter uma vida social normal e vivem enclausuradas dentro de suas casas, seus quartos, alimentando uma outra vida, essa vida virtual e completamente insegura. Na verdade, outra vida não, ela transforma a sua verdadeira vida numa vida de fantasias e esta então passa a ser realmente a sua vida.
Quando a coisa ultrapassa a normalidade, que deveria ser somente a diversão e vira um mundo de aborrecimentos, por conta de fofocas, por conta de sentimentos de perseguição, já virou uma doença.
No orkut então, tenho visto coisas que até o diabo duvida. Recados automáticos e spams são fichinhas na vida orkutiana. O pior é a invasão de privacidade por parte de bisbilhoteiros que escarafucham a sua vida e ainda sentem-se no direito de cobrar as coisas de você. Cobram sua presença 24 horas por dia como se você não tivesse nada mais para fazer. Tiram a sua liberdade de escolher com quem quer realmente falar naquele dia. Carregam comentários particulares seus à outros. Quando alguém finalmente os peita e cobra uma postura diferente, sentem-se injustiçados, as piores pessoas do mundo e passam a sofrer de mania de perseguição.
Não tenho nada com a vida de ninguém... Gente! Vamos nos disciplinar um pouco? Primeiro as coisas de casa, primeiro a família, nosso trabalho, nossos filhos e nossos amigos reais. Vamos cuidar das nossas coisas, da nossa casa, do nosso trabalho, com amor. Vamos cultivar flores, caminhar e sentir o ar puro, convidar nossos amigos para jantar, sair para dançar. Ler um livro, ver TV, ir ao teatro, à um show, cantar, ouvir música, namorar, amar... Tudo isso é benéfico ao nosso cérebro, a nossa saúde.
A internet é tudo de bom, mas ela não pode tomar o lugar de todas essas coisas que eu citei, pois se isso acontecer, você está correndo um sério risco de passar por essa vida e não fazer nada, também não ser nada. Quando seus amigos virtuais desaparecem, o que eles vão fazer? Tudo isso que você não faz, fazem tudo o que uma pessoa saudável faz, vai cuidar da sua vida. Você sobra na frente do pc, sem ninguém.

2 comentários:

Tica disse...

Sou sua fã,amei,concordo com tudo e também posso dizer que estava deixando várias coisas de lado,mas ainda bem que acordei,pois a vida continua e eu ficarei nesse palco da vida real e não vou deixar que fechem as cortinas,porque eu tenho muito que brilhar ainda;).
Continue sempre escrevendo, passando sua sabedoria para todos.
Fique com Deus
beijoossss Tica

Mara disse...

Tica querida,isso também vale para mim. Bom ver você aqui, bjs