terça-feira, 2 de setembro de 2008

Hoje vou ousar um pouco mais

Vou deixar aqui um texto erótico que escrevi há uns anos,quando tinha um site. O texto causou uma certa revolta de um amigo, pois como gay, não admitiu sentir-se excitado por um conto erótico de uma mulher.
Cada cabeça uma sentença, não é mesmo?

Sugador Voraz

Ana saiu de casa naquela noite de sábado com as amigas de sempre. Reviu amigos, bebeu bastante, curtiu um show de rock que há tempos não via. Fã do velho rock sacudiu até não poder mais. Lá pelas tantas, dançando com amigos percebeu que um homem a observava. Disfarçadamente dançou alguns passos mais insinuantes a ponto do observador sorrir e deixar claro o que ele queria. Ana, meio tímida, saiu da pista de dança e recolheu-se com alguns amigos em seu cantinho de costume . O homem aproximou-se e com o olhar deixou bem claro que estava interessado. Ana sempre disfarçando acompanhava os olhares do observador até que ele afastou-se. Ela comentou com um amigo que confirmou ter percebido os olhares daquele homem e sugeriu a Ana que chamasse para juntos levarem um papo. Ana já um pouco alta e com a coragem daqueles que passam um pouco da conta na bebida, fez um sinal com o dedo para o observador convidando-o a juntar-se a ela. Imediatamente ele veio em direção de Ana, apresentou-se como Eduardo e disse que estava observando-a há um bom tempo e estava curioso para conversar com ela. Papo vai, papo vem, o convite para ficarem sozinhos aconteceu. Ana sabendo que a bebida em excesso não seria um bom aliado para uma boa noite de sexo sugeriu um encontro um outro dia. Eduardo aceitou e trocaram telefones para combinar um encontro. Alguns dias se passaram e ele ligou para Ana dizendo que gostaria de vê-la e Ana louca para conhecer o belo observador, ainda fez um charminho protelando a coisa em mais um dia.
No outro dia, conforme combinado ele ligou novamente e Ana já estava prontinha esperando Eduardo em sua casa.
Ele chegou, muito educado, conversaram sobre diversos assuntos, cada um falando um pouco de si para que o outro conhecesse um pouco mais. O papo rolou animadamente, ela mostrou sua casa, seu canto preferido, seu trabalho e suas coisas. Eduardo estava impaciente e por várias vezes não conseguiu disfarçar os olhares aos seios de Ana. Depois de muito papo disse que teria que ir embora, mas não iria sem antes dar um beijo em
Ana. Sugeriu que o beijo fosse num canto mais aconchegante e Ana o levou para a sua sala de tv. O rapaz não esperou nem entrar na sala , agarrou-a e deu-lhe um beijo quente e molhado. Empurrou Ana para o sofá e com a força de um furacão arrancou-lhe a blusa beijando seus seios. Eram beijos quentes, molhados e fortes. Os dois se entrelaçaram e Ana já não podia mais conter o desejo de fazer sexo com aquele homem. Foram ao quarto e ele imediatamente arrancou a roupa de Ana caindo de boca nos meio de suas pernas. Ana contorceu-se de desejo, a chupada do rapaz era uma coisa que nunca havia tido na vida. Ana, mulher já experiente e de certa idade, apesar de todos homens que teve jamais havia sido chupada daquela forma. Aquele homem que a observava sugava Ana com uma fome de leão levando em instantes ela à um gozo enorme jamais sentido daquela forma. Ana chegou ao ponto de quase cair em desespero pela voracidade do rapaz. Tendo espasmos de prazer começou a gritar e o gozo foi aumentando cada vez mais. Foi então que ele resolveu penetrá-la e sentir os espasmos de sua vagina com aquele mastro, naquele momento, tão majestoso. Sem poder se conter mais, Eduardo caiu no gozo também. Os dois juntos pareciam dois loucos gritando de prazer num momento que mais parecia uma tormenta, uma tempestade de prazer. Foram momentos de muito prazer, de uma forma que Ana nunca sentiu na vida. Ana agora espera ansiosamente os segundo encontro com seu sugador voraz...




Ana contou-me que houve o segundo encontro. Mas, deixemos isso para uma outra época,ok?

2 comentários:

marrod1965 disse...

Nossa essa Ana e esse tal de Sugador Voraz são do babado forte e o rapaz é chegado na coisa hein, gostar de bala de goma lá na china
kkkkkkkkkkk
Um barato, pena que depois dessa tempestade não venha a bonança e sim o cansaço

Mara disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk
eu também adoro bala de goma, mas nesse caso prefiro pirulito
hahahahaah